Óleo essencial de bergamota para equilibrar o emocional

O óleo essencial de bergamota é um dos mais indicados para a ansiedade, mas deve ser utilizado com cautela

0

A bergamota é amplamente utilizada pela medicina popular na Itália. Seu nome existe devido a cidade de Bérgamo, situada na Lombardia e onde a fruta é muito encontrada. O óleo essencial de bergamota é um dos mais indicados para aliviar stress, ansiedade e também trazer ânimo. Seu aroma é fresco, leve e delicado e sua composição é repleta de linalol, molécula responsável por benefícios para o emocional.

Conheça os benefícios do óleo essencial de bergamota

Foto: Unsplash

O OE de bergamota é extraído das cascas dos frutos de Citrus bergamia. Possui uma incrível variedade de usos e é bastante utilizado pela perfumaria. Na aromaterapia caseira, este óleo essencial é bastante interessante para o emocional, pois é sedativo e também é capaz de estimular. Entenda mais sobre esses e outros benefícios.

Equilibra o emocional

Entre as principais funções e benefícios do OE de bergamota destacamos sua atuação no emocional. Por conter uma grande porcentagem de linalol, assim como o óleo essencial de lavanda, é bastante efetivo. O óleo essencial de bergamota é um sedativo leve, que reduz o stress e ajuda nos casos de insônia. Também é amplamente utilizado em quadros de depressão, pois traz ânimo e coragem. É capaz de ajudar o cérebro na liberação de dopamina e serotonina, por isso, é capaz de melhorar o humor no geral.

É anti-séptico

Possui propriedades antibacterianas e também anti-inflamatórias, o que o torna ótimo para as peles oleosas e acneicas. Também melhora o tônus da pele, sendo bastante benéfico para a saúde e aparência da pele. Mas deve ser utilizado sempre diluído e nunca em exposição ao sol.

É analgésico e anti-inflamatório

Linalol e carvacrol são duas moléculas presentes no OE de bergamota. Essas moléculas diminuem a sensibilidade à dor no organismo, causando o efeito analgésico. Também são capazes de diminuir inflamações locais, como as causadas por lesões ou por acne.

Como usar

O OE de bergamota é muito interessante e repleto de benefícios, no entanto, também é bastante perigoso. É um dos óleos essenciais com maior possibilidade de fotossensibilidade, ou seja, tende a sensibilizar a pele em contato com o sol. Mesmo sem contato com o sol, a alta concentração da molécula bergapteno pode queimar e manchar a pele. Portanto, deve ser utilizado sempre bem diluído. Confira as formas de uso.

Via inalação

Por se tratar de um óleo bastante fotossensibilizante, prefira o uso via inalação, pois é o mais seguro. Ainda sim, há alguns cuidados. Esse OE não deve ser utilizado no colar difusor, pois pode manchar e causar queimadura na pele. Para inalar, pingue 1 gota em um pedaço de algodão e inale por alguns minutos. No difusor de ambientes também é bastante interessante, basta pingar algumas gotas e deixar por algum tempo.

Uso tópico

O uso tópico do OE de bergamota deve ser feito sempre durante a noite e se deve evitar o contato com a luz solar por pelo menos 12h. Portanto, prefira usá-lo no início da noite ou final da tarde, ao escurecer. Dilua 1 gota de OE de bergamota para cada 2 colheres de sopa de óleo vegetal carreador. Utilize em massagens relaxantes ou na pele para tonificar e tratar inflamações. De preferência, o uso tópico deve ser acompanhado por aromaterapeuta ou dermatologista.

Preço

O preço do óleo essencial de bergamota é um pouco salgado e dentre os cítricos, não é a opção mais em conta. Por ser um OE de valor alto, além de oferecer riscos se utilizado da maneira incorreta, pode não ser o mais recomendado para você. O óleo essencial de laranja, por exemplo, apresenta benefícios similares, por um preço mais acessível e com menos riscos. O valor é em torno de R$50 por 5ml.

Riscos e contraindicações do óleo essencial de bergamota

Foto: Unsplash

O principal risco relacionado ao OE de bergamota é a fotossensibilidade. É um óleo rico em cumarinas e por isso pode sensibilizar a pele, causando queimaduras e vermelhidões. Mesmo diluído pode sensibilizar as peles mais sensíveis, por isso, antes de usar pela primeira vez, teste em uma pequena região da pele. Se não notar nenhuma reação depois de 24h, então pode utilizar normalmente.

O bergapteno não é seguro para a ingestão, por isso, não deve ser utilizado desta forma. Em altas concentrações, pode ser tóxico para o organismo, independente da forma de uso. Gestantes, lactantes e pessoas com doenças graves ou que fazem uso de medicamento contínuo devem ter acompanhamento médico.

Curiosidades

O nome bergamota deriva da cidade de Bérgamo. Mas conta-se que não é originária de lá, mas sim que Cristóvão Colombo trouxe diversas árvore das ilhas Canárias para a Espanha e Itália. Depois, a espécie se espalhou pelo mundo. Outra curiosidade é que é um dos OEs mais utilizados em perfumes e águas de colônia, além de alimentos. Isso porque o seu aroma ajuda a fixar os cheiros por mais tempo, além de ser um ótimo conservante.

O óleo essencial de bergamota também é utilizado no famoso e tradicional chá Earl Grey, um blend de chá preto aromatizado com bergamota.

O OE de bergamota pode ser muito benéfico, mas é preciso utilizar com cuidado. Na dúvida, procure orientação de aromaterapeuta ou médico. Confira também os benefícios do óleo essencial de gerânio.

FONTES:

  • The A to Z of essential oils;
  • Mayara Benatti é aromaterapeuta em formação.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa nova política de privacidade. Tudo bem Mais detalhes