O que é ter autocuidado e qual a importância de cuidar de si?

0 47

Muito se fala sobre o autocuidado, mas você sabe o que ele é, de fato? Muito além de práticas momentâneas e instantes de prazer, viver e praticar o cuidado de si implica em viver de maneira equilibrada, priorizando a saúde física, emocional e também os aspectos sociais. Por isso, confira a seguir o que é o autocuidado, entenda sua importância, conheça os tipos e veja algumas sugestões de como colocar na prática.

O que é autocuidado?

Como o próprio nome diz, o autocuidado significa cuidar de si. A definição se refere ao conjunto de ações, hábitos e práticas que cada pessoa tem em seu cotidiano visando cuidar de si. O objetivo de praticar o autocuidado é tomar decisões e viver de acordo com a qualidade de vida que se deseja para si. A prática, ainda, abrange todas as áreas da vida, passando pelo corpo físico, pela saúde mental, pelos objetivos materiais e muito mais.

Portanto, o autocuidado é praticado de acordo com objetivos, prazeres e interesses de cada pessoa. Priorizando a saúde física, emocional e caso for importante para a pessoa, a espiritual também. Além disso, a prática de cuidar de si está bastante relacionada à autoestima.

Qual a importância de cuidar de si?

Se você não cuidar de si, ninguém mais irá cuidar. Portanto, essa prática auxilia a tomar decisões sábias, priorizar o que é melhor para você e por consequência, fortalecer a sua autoestima. Ao nutrir o amor-próprio e o poder de escolha baseado no que faz sentido para nós, conseguimos nos fortalecer e ajudar também as outras pessoas. Afinal, não é possível ajudar ninguém se não estamos bem e ajudando nós mesmos em primeiro lugar. Portanto, a prática de cuidar de si é observar seu próprio ser de maneira global, cuidar de todos os aspectos e cuidar também do que está ao seu redor. Isso inclui cuidar das pessoas próximas, praticar a solidariedade e também cuidar do planeta, que é a casa de todos nós.

Como praticar o autocuidado: 7 dicas para você incluir ele como um hábito

(Foto: Unsplash)

O autocuidado atravessa todas as relações, hábitos e atividades que exercemos no cotidiano. Por isso, muito além do que ter um momento de skincare no fim do dia, cuidar de si deve ser um hábito constante.

1. Cuide do seu corpo para além da sua imagem

Comece se perguntando: “eu cuido da minha alimentação e pratico exercícios para cuidar de mim ou da minha imagem?”. Procure consumir alimentos saudáveis, com os nutrientes necessários para você viver bem. Isso inclui evitar dietas prejudiciais ao corpo e ter carinho com você mesma. Além disso, evite os exageros em comidas industrializadas. A alimentação deve ser equilibrada, não restritiva e prazerosa também. Já os exercícios físicos ajudam a manter corpo e mente em movimento, trazendo uma série de benefícios como o alívio de dores e até mesmo combatendo os sintomas dos transtornos mentais. Assim, é possível ter corpo e mente saudáveis.

2. Estabeleça horários

Manter uma rotina organizada com horários delimitados te ajuda a dormir melhor e ter tempo para além das obrigações. Inclusive, manter horários para dormir e acordar é primordial para manter qualidade de vida, especialmente se você sofre de insônia essa é uma dica muito válida. Por isso, veja mais dicas de como dormir rápido. Além da melhora na qualidade do sono, manter uma rotina definida ajuda a priorizar seus objetivos e encaixar tempo livre nos seus dias. Autocuidado, antes de mais nada, é viver em equilíbrio.

3. Faça psicoterapia

A psicoterapia é um dos maiores pilares do autocuidado. E essa etapa não é recomendada apenas para quem sofre com problemas psicológicos. Além de ajudar pessoas com ansiedade, depressão e outros transtornos, a psicoterapia pode ajudar todas as pessoas a viverem com mais qualidade. É apenas a partir dela que você conseguirá avançar para lidar melhor com as emoções, tomar decisões melhores, resolver conflitos e lidar com traumas. Com ela você estará em contato com ajuda profissional, vai conseguir se conhecer melhor, abandonar hábitos nocivos e ressignificar comportamentos. Essa etapa não pode ser substituída por nenhuma outra.

4. Tenha contato com a natureza

Quem nunca ouviu que colocar os pés na terra de vez em quando é interessante para melhorar a qualidade de vida? Tem até um nome, Grounding, a atividade de se conectar com a terra e equilibrar a energia. Mas para além disso, é importante em amplos sentidos manter contato com a natureza, especialmente se você quase não toma sol. Pratique atividades ao ar livre, observe os ciclos da natureza, tome sol para absorver vitamina D. Inclusive, a falta de vitamina D pode afetar significativamente as emoções e saúde física.

Além de ser muito relaxante, o contato com a natureza também ajuda a aliar a espiritualidade na prática de autocuidado, se isso for importante para você.

5. Faça algo porque quer fazer e não por obrigação

Vivemos nossos dias fazendo uma obrigação atrás da outra, seja por conta do trabalho ou por objetivos que temos. Cuidar de si é sair do ritmo automático, das urgências e viver com prazer. Reserve tempo para fazer algo que você se sente bem ao realizar, como um hobby, viagens ou apenas desligar e não fazer nada. Leituras e outros tipos de entretenimento, como assistir filmes e séries também entram  nessa dica.

6. Esteja com outras pessoas

O ser humano é um ser social, ou seja, que precisa estar em conjunto. Reserve tempo com sua família, amizades e parceria. Além disso, cuide da qualidade dessas relações, reserve tempo o suficiente e de qualidade. Se não for possível estar fisicamente perto, você pode fazer ligações ou manter contato por mensagens. O importante é não se isolar e procurar ter momentos em conjunto. Por parecer difícil, mas estar em contato com pessoas diferentes de nós também proporciona paciência, empatia e crescimento compreendendo as diferenças que existem. Acolha as pessoas ao seu redor e se abra para o acolhimento.

7. Planeje suas finanças

A falta de planejamento financeiro pode ser muito prejudicial, afinal, precisamos deste bem para viver. Planeje o que é possível para você, saiba priorizar o que deseja fazer com o seu dinheiro. Se for possível para o seu orçamento, corte os excessos e invista no que realmente faz sentido para você. Você pode procurar investir dinheiro no seu autocuidado, seja pagando a psicoterapia ou então montando uma reserve de emergência, para não se desestabilizar perante possíveis imprevistos. Veja mais detalhes e saiba como montar seu planejamento financeiro.

Essas são apenas algumas dicas, afinal, existem muitas outras formas de exercitar o cuidado de si como um hábito. O importante é se priorizar em todos os sentidos e também considerar o ambiente social em que você está no momento. Lembre-se, não há regras de autocuidado, ele pode ser adaptado para o que faz sentido para você.

Tipos de autocuidado

(Foto: Unsplash)

Para entender ainda mais como inserir a prática do autocuidado no seu cotidiano, separamos os tipos de autocuidado. Assim, fica mais fácil aplicar esse hábito de todas as formas possíveis. Confira alguns tipos.

  • Emocional: as emoções são muito importantes para praticar o cuidado com si mesma. Neste sentido, profissionais da psicologia podem ajudar bastante por meio da psicoterapia. Apenas a partir dela é possível avançar e gerir as próprias emoções. No entanto, outras práticas também podem ser realizadas com esse objetivos, tais como a yoga e a meditação, que são ferramentas incríveis para o autoconhecimento.
  • Físico: é o cuidado com o corpo físico, mas sem se esquecer do corpo mental, afinal, tudo está interligado. Aqui entra a alimentação saudável e a prática constante de exercício físico, para muito além de conquistar o corpo ideal. O autocuidado físico busca a saúde em todos os aspectos, em comunhão com o bem-estar.
  • Social: o autocuidado não é uma prática focada apenas no individual, abrangendo também o social. Onde você está inserida neste momento? Quais problemas sociais consegue observar? Quais são os seus privilégios e como você pode ajudar de acordo com o que é possível? O cuidar de si também é cuidar do todo, praticando a empatia nas relações e realizando as mudanças possíveis.
  • Mental: cuidar de si é sair do automático e reservar tempo para um hobby ou apenas para relaxar. Esse tempo pode ser algo ocioso para descansar a mente ou pode ser dedicado à leitura e outros tipos de entretenimento. O autocuidado mental é muito importante especialmente para as pessoas que trabalham com a criatividade. Mas para além disso, é importante para todas as pessoas exercitarem sua capacidade de criar, para muito além do trabalho.
  • Financeiro: vivemos em uma sociedade na qual o dinheiro é um bem material importante para a manutenção da vida. Ter autocuidado financeiro é primordial para

Trouxemos a importância do autocuidado, bem como praticar e também os tipos. Esperamos que você possa começar a incluir alguns rituais de cuidado de si em sua rotina. Que tal começar por um escalda-pés relaxante para começar a pensar na ideia?

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa nova política de privacidade. Tudo bem Mais detalhes