Mandala lunar: autoconhecimento a partir da conexão com si mesma

A mandala lunar é uma ferramenta de autoconhecimento que serve para observar o ciclo menstrual e se conectar também com os ciclos da natureza

0 119

Com o ritmo acelerado do tempo capitalista, muitas mulheres sentem que perderam a conexão com o próprio corpo. Uma das propostas da mandala lunar é justamente recuperar essa conexão, além de ser uma ótima ferramenta para o autoconhecimento. Por isso, a mandala funciona como um diário, em que se observa o período do ciclo menstrual, a fase da lua e também os sentimentos daquele momento.

O que é a mandala lunar?

A mandala lunar foi criada por três mulheres gaúchas: Ieve Holthausen, Naíla Andrade e Victoria Campello. Teve sua primeira edição em 2016 e tem o propósito de semear conhecimento, amor-próprio e estimular a consciência sobre a vida na Terra. As três amigas já fizeram o diário chegar nas mãos de mais de 45 mulheres no Brasil e no exterior. Tudo começou com um calendário de parede, o qual acompanhava também a mandala para o registro do ciclo menstrual. Depois, o projeto evoluiu para o formato de agenda/diário.

Atualmente a mandala lunar está em sua 6ª edição em formato de diário. Além das mandalas e espaço para escrever, a ferramenta conta também com calendário lunar, além de diversos textos que trazem reflexão sobre corpo, sexualidade, natureza e diversos temas de importância social. No site é possível conhecer um pouco mais sobre o produto.

A lua interna

Na mandala lunar o ciclo menstrual é relacionado às fases da lua e por isso é considerado a lua interna. Cada fase do ciclo é também relacionada a uma fase da lua, independente de em qual lua está o seu ciclo menstrual. A partir disso é possível observar arquétipos em dia mesma e fazer a observação. Sendo assim, é possível relacionar da seguinte forma:

Lua Nova: fase menstrual, inverno, noite, energia voltada para dentro, arquétipo da anciã.

Lua Crescente: fase pré ovulatória, primavera, manhã, energia de expansão, arquétipo da donzela.

Lua Cheia: fase ovulatória, verão, tarde, ápice da energia, arquétipo da mãe.

Lua Minguante: fase pré-menstrual, outono, entardecer, energia de recolhimento, arquétipo da feiticeira.

Como fazer sua mandala lunar

(Foto: reprodução)

Se você não tem condições de comprar a mandala lunar ou perdeu o prazo e ela esgotou, saiba que é possível fazer a sua. Para isso, é possível encontrar diversos modelos em pdf na internet. O próprio site da mandala oferece a opção de receber por e-mail e imprimir em casa. Afinal, o autoconhecimento é para todas! Além disso, também é possível desenhar a sua, que tal? Veja o passo a passo a seguir.

1. Observe a imagem acima e a utilize como referência ou procure outras na internet;

2. Onde tem o número 0, preencha de acordo com os dias do mês atual. Além disso, preencha o ano e o nome do mês ao lado para se organizar;

3. Na parte inferior da mandala, desenhe as fases da lua correspondentes ou escreva;

4. No miolo, em formato de flor na imagem, você irá escrever os dias correspondentes ao seu período menstrual. Considere como 1 o primeiro dia de sangramento;

5. Crie uma tabela de cores e símbolos de acordo com o que você quer observar e estudar sobre seu ciclo. Na imagem há alguns exemplos, mas também é possível baixar o app da mandala lunar para ver mais ideias.

Depois, é só fazer mensalmente. Para adiantar é possível deixar todas prontas para ir usando a cada ciclo menstrual. Você pode grampear e encapar para guarda e conseguir se observar durante longos períodos.

Como usar a mandala lunar

No começo, pode parecer um pouco difícil usar a mandala, mas com o tempo você se sentirá mais conectada com o seu corpo e com os ciclos naturais. No próprio site da mandala lunar e também na agenda contém instruções de como usar. Além disso, é possível se orientar por relatos e explicações de quem já utiliza em seu cotidiano. Por isso, selecionamos alguns vídeos que trazem boas explicações, confira.

Ciclos da lua e autoconhecimento

Quer entender como a vida é cíclica? Esse vídeo da Nátaly Neri fala sobre a relação entre os astros e nós, além de falar da importância de se conhecer de forma holística. Ela também fala sobre como as energias da lua podem nos atravessar e como podemos organizar nossa rotina considerando essas percepções sutis.

Como usar a mandala lunar para se conhecer melhor

O ciclo menstrual e as emoções se conversam. Por isso, a importância de considerar e anotar para conseguir se entender melhor. No vídeo, a youtuber mostra como é a agenda, para quem ainda não conhece. O vídeo é interessante para entender de forma geral como utilizar a mandala lunar.

Como preencher a mandala lunar

Agora um vídeo mais específico para aprender a preencher a mandala lunar. Na descrição do vídeo você também encontra um pdf para baixar a mandala lunar. E você sabia que mulheres que não menstruam também conseguem utilizar a ferramenta? Assista o vídeo para entender como preencher.

A mandala lunar é uma ótima ferramenta para conhecer mais o próprio corpo, se conectar com ele e também com os ciclos da natureza. Confira também nosso calendário lunar 2021 para se orientar pelas fases da lua.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa nova política de privacidade. Tudo bem Mais detalhes