7 coisas que todos os pais de primeira viagem devem saber

A figura paterna também é importante para o desenvolvimento da criança, e muitas vezes o nervosismo toma conta dos pais de primeira viagem. Portanto, para esse caminho ficar mais leve, listamos algumas dicas que podem ajudar os pais de primeira viagem.

0

A gestação é uma fase muito importante na vida de uma mulher, que agora terá uma grande responsabilidade pela frente, cuidando, educando e dando amor para a criança. A figura paterna também é importante para o desenvolvimento da criança, e muitas vezes o nervosismo toma conta dos pais de primeira viagem.

É normal que o futuro pai sinta preocupação, tenha dúvidas e medos, e isso mostra seu interesse em acompanhar a gravidez da mulher, seja com cuidado, amor ou atenção. Portanto, para esse caminho ficar mais leve, listamos algumas dicas que podem ajudar os pais de primeira viagem. Anota aí!

Pais de primeira viagem
(Foto: Freepik)

 

1. Importância da paternidade

 

Segundos estudos antigos sobre a psique humana, a presença da mãe é fundamental para o desenvolvimento do bebê, mas nos tempos de hoje, foi constatado em livros e artigos científicos que a figura paterna é de grande relevância para o bebê. O primeiro passo é entender o papel do pai, que automaticamente fica ‘grávido’ junto com a mamãe.

No período que a criança está na barriga da mãe, a função do pai é dar suporte à mulher, ajudando a mesma a enfrentar a gravidez. Após o nascimento, esse papel de pai fica ainda mais importante, como por exemplo, ao ajudar nas tarefas rotineiras da parceira. O bebê vai depender muito da mãe nos primeiros meses, como se fosse uma parte dela, e cabe ao pai dar o máximo de apoio para a mamãe.

Existem estudos que afirmam que as crianças tendem a crescer muito mais seguras e confiantes ao ter seus pais envolvidos na criação. Quando adultos, eles se tornam mais propensos a terem conexões sociais melhores.

 

2. Tire dúvidas

Após entender a importância da figura paterna, essa é a hora de procurar tirar todas as dúvidas possíveis sobre gravidez. Vale ler livros sobre o tema, fazer pesquisas na internet, acompanhar a parceira nas consultas e tirar dúvidas com o médico. Por isso, além de entender tudo que a mamãe passará, ela ficará bem mais segura ao ver seu companheiro interessado.

É importante aprender também sobre o momento que a mãe dá à luz, para evitar surpresas e ficar preparado para quando o grande dia chegar. Deixe a manutenção do carro em dia e fique de olho no celular, afinal, o trabalho de parto não avisa quando vai chegar. 

Pais de primeira viagem
(Foto: Pixabay)

 

3. Variações de humor da mãe

É super normal que aconteça uma variação hormonal no corpo da mulher, durante a gravidez. Portanto, o futuro pai precisa estar preparado para enfrentar esse temperamento junto com sua parceira. Paciência, respeito e compreensão são os pontos-chave.

É importante mostrar para a mamãe que você está ao lado dela, e não esqueça de sempre fazer elogios, pois a baixa na autoestima é uma das grandes mudanças que a variação hormonal causa na mulher. Acredite, elogios fazem toda a diferença.

 

4. Mudanças na vida sexual dos pais de primeira viagem

O interesse sexual da mãe muda muito durante a gestação. Algumas não sofrem isso, pelo contrário, a libido aumenta, mas não é um caso geral. O pai de primeira viagem precisa ter em mente que é normal essas alterações, e que não precisa se sentir inseguro ou menosprezado.

O apetite sexual não estará normal ainda após o parto, mas a medida que o corpo da mulher vai voltando ao normal, e ela vai conseguindo dormir bem, a rotina sexual também será estabelecida. É importante não deixá-la desconfortável e mostrar que a ama de todos os jeitos.

Pais de primeira viagem
(Foto: Freepik)

 

5. Pais de primeira viagem: não fiquem de fora

Pode parecer, no início, que a mãe tem papel mais importante com o filho, mas cada figura tem sua função. Enquanto sua parceira amamenta o bebê, você pode cuidar da casa, atender telefones, ir ao mercado ou ir à farmácia para comprar fraldas. Contudo, ficar envolvido desde o começo te fará se sentir parte da família nova. Veja algumas coisas:

  • ir aos pré-natais
  • estar presente no dia do nascimento
  • aprender a trocar fraldas
  • saber o que é necessário para cuidar do recém-nascido
  • dar banho
  • dar dicas para outros pais

 

6. O que comprar?

Existe uma variedade de coisas que ajudam nas tarefas diárias dos papais de primeira viagem. Roupas e itens de higiene são fundamentais, apenas atente-se aos tamanhos, pois varia de bebê para bebê. Confira:

Roupas:

  • calças ou ‘mijões’
  • macacões
  • meias
  • bodys
  • gorros

Higiene:

  • sabonete líquido
  • cotonetes
  • algodão
  • cortador de unha 
  • pomadas para assaduras
  • lenço umedecido
  • álcool 70%
  • toalhas fralda

Outros itens:

  • chocalhos
  • termômetro
  • trocador
  • sling
  • mantas
  • fraldas (pano ou descartável)
(Foto: Nappy)

7. Erros para pais de primeira viagem não cometerem

 

São muitas coisas para se preocupar quando se é um pai de primeira viagem, e erros são comuns, afinal, somos seres humanos falhos, sendo pais ou não. Se liga nesses equívocos para se evitar a todo custo:

 

  • Não se cuidar – Mesmo que seja trabalhoso cuidar de um bebê, o pai de primeira viagem não pode esquecer de cuidar da alimentação e dos exercícios físicos, para continuar tendo uma rotina saudável, afinal, você precisará de energia para cuidar da criança.

 

  • Desespero – Não se assuste com os choros incontroláveis dos bebês, tenha em mente que é normal. Pode ser fome, cansaço, desconforto, agitação e outras coisas. Portanto, com calma e atenção, tente descobrir o motivo do choro. Vale pegar o neném no colo e dar uma voltinha na casa, as vezes nem é nada sério.

 

  • Rotina rígida – Não precisa transformar seu lar em um campo militar, mesmo que na internet diga que os filhos ficam mais seguros com uma rotina regular. Nos primeiros meses, o bebê acorda toda hora para mamar, então sono e apetite ficarão bem desregulados. Rigidez demais pode causar estresse e infelicidade.

 

  • Não faça comparações – Será comum conversar com outros pais sobre sua rotina com seus filhos. Não transforme essas conversas em uma ‘briga’ sobre qual é a criança mais desenvolvida. Contudo, saiba que todo bebê tem seu tempo para engatinhar, andar e etc. Se tiver dúvidas, não deixe de procurar um médico.

 

Fonte: CordVida e Café de Pais

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa nova política de privacidade. Tudo bem Mais detalhes